sábado, 25 de outubro de 2014

Budista fala sobre raiva e ansiedade

O monge budista Gen Kelsang Togden (foto) faz palestra dia 5 de novembro, quarta-feira, às 20 horas, no CREA-MG, avenida Alvares Cabral, 1600, para ensinar, com uma abordagem prática e moderna, como utilizar ensinamentos para resolver problemas com a raiva e a ansiedade, a fim de conseguir uma mente calma e pacífica.

Ele vai falar sobre os mistérios da nossa mente do ponto de vista budista, e mais importante, como usar a mente para conquistar estados mentais mais virtuosos e tranquilos no nosso cotidiano.

Gen Kelsang Togden é um monge budista kadampa ocidental. Ordenado em 1995, estuda e pratica a meditação e filosofia Kadampa por mais de 20 anos sob a orientação do Venerável Geshe Kelsang Gyatso (Geshe La).

“Com humor, claridade e profundidade, Gen Togden faz com que os ensinamentos sejam acessíveis a todos. Ele oferece um exemplo amoroso e inspirador de como integrar os ensinamentos de Buda na nossa vida moderna para encontrar paz interior, resolver nossos problemas e criar mais harmonia no mundo.”

A inscrição custa R$15,00 e deve ser feia no site  http://www.meditarbh.org.br/

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

A psicóloga aprende a controlar suas cadelas em passeios pelo parque


Natália Leite (foto) cursa o oitavo período de Psicologia na PUC Minas e já definiu o que quer fazer da vida profissional quando se formar: vai atuar na área clínica, um ramo pelo qual tem verdadeira paixão.

“Gosto do atendimento direto”, explica, contando sobre os vários estágios que já fez nesta área.

A estudante mora em uma casa no Santa Lúcia, onde convivem na maior harmonia a border collie Athena, de dois anos, e a schnauzer Minie, de oito, que foi adotada depois que a cachorra de uma amiga teve uma ninhada de seis filhotes.

Frequentadora assídua do Parque da Barragem, Natália vem com as duas cachorras somente quando tem companhia. “Não consigo controlar sozinha as duas juntas”, diz, mostrando a agitação de Athena, que não para um minuto.

Para a futura psicóloga, o Parque é um local onde os cães fazem amigos e podem descarregar a energia. 

Desde que começou a frequentar o local, por exemplo, a border collie ficou mais tranquila, e curou-se de uma queda exagerada dos pelos. 

“É desestressante”, confirma. Natália acha que o Parque poderia ter um lugar específico para os cães se divertirem. 

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Gegê, o líder comunitário preocupado com o uso da água


Gegê Angelino (foto) é um líder comunitário ativo no bairro do Santo Antônio, foi um dos fundadores da poderosa AmorSanto (Associação dos Moradores do Bairro do Santo Antônio) e atualmente anda se dedicando a evitar que também Belo Horizonte passe pelo suplício da falta d’água.

Tem dado entrevistas, ainda ontem na Itatiaia, mas na semana passada no semanário Pampulha, elencando algumas providências simples que todos podemos tomar para evitar o desperdício de água.

Diminuir o tempo do banho de chuveiro, fechar a torneira enquanto se ensaboa, lavar carro em último caso, e assim mesmo com balde, no xixi noturno deixar a descarga para a parte da manhã, ao acordar, não lavar passeios e quintais.

O importante, na verdade, ele esclarece, é consciência de cada um no uso da água, um bem público finito, absolutamente necessário para a sobrevivência humana.

Gegê se formou em Direito, foi administrador, fez pós graduação em jornalismo, trabalhou na área têxtil e atuou nos conselhos tutelares de Belo Horizonte. Agora vai se dedicar a levar eventos para o nosso Parque da Barragem Santa Lúcia

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

A enfermeira Aparecida é líder classista e quer ser vereadora


Enfermeira, professora universitária, Aparecida Horta (foto) é uma líder: caba de deixar a presidência do poderoso Conselho Regional de Enfermagem.

O Corem reúne em Minas nada menos do que 180 mil profissionais ligados à atenção básica da saúde, como técnicos, auxiliares e enfermeiros. No Brasil, o Conselho Federal de Enfermagem, o Confem, tem 2,5 milhões de afiliados.

Sua maior bandeira nesta área é promover mudanças no MEC e no Conselho Federal de Educação em relação à qualidade da formação dos profissionais de Enfermagem. Para isto, pensa, até, em um futuro próximo, candidatar-se a algum cargo no Legislativo.

Aparecida engrossa a fila dos indecisos nas eleições de domingo, ainda não sabe para quem dará o seu voto para presidente da República. Está, como milhares de outros brasileiros, descontente com a agressividade da campanha, e ainda aguarda por propostas concretas dos dois candidatos ao cargo.

Nos fins de semana ela deixa a política de lado para passar horas de puro lazer e relaxamento no Parque da Barragem, ao lado de Malu, uma mestiça de Golden Retriever de dois anos de idade, que faz sucesso com seus banhos na lagoa. 

“Aqui ela gasta energia, desestressa e eu tenho tempo para reflexão em contato com a natureza”, explica. Nos dias de semana, a enfermeira frequenta o Parque pelas manhãs, quando caminha em média por 5 quilômetros na pista.

Aparecida sabe que a água do lago é limpa, defende o cuidado e o zelo pelo lago e também por todo o ambiente do Parque, reclamando que muitos frequentadores jogam copos pelo chão e quebram as árvores

“A comunidade tem de se conscientizar da necessidade de preservar este nosso patrimônio”, afirma. (post Tetê Rios)

terça-feira, 21 de outubro de 2014

O ipê branco, a vida por um único dia


Semana passada, ar seco, calor insuportável, clima saariano, o ipê branco floresceu.

Copa bonita, armada, branquinha, seria neve não fora o clima tropical. 

Ficou florido por três dias, Eduardo Tolentino constatou, e fotografou.

Pouca gente viu. O Parque da Barragem estava vazio, com pequena frequência. O ar andava seco. O calor insuportável.

A dois metros do tronco principal, outro tronco fraquinho, fino, sozinho, mas que acompanhou o irmão mais velho. 

E também floresceu em toda sua plenitude, em toda a sua beleza.

Uma única flor. Linda, solitária, ali, ao lado da copa florida e sem folhas. 

Uma única flor, caprichosamente ali, naquele tronco, o ipê branco floriu.

Por um único dia, quebrada e arrancada que foi por algum imbecil.

(As fotos são do frequentador Eduardo Tolentino, indignado contra o predador)









segunda-feira, 20 de outubro de 2014

O geólogo, um skate e seus dogs


Ele sempre chama a atenção quando chega ao Parque, e a bordo de um skate puxado pelo enorme Rufus, um dog alemão azul, de 4 anos de idade, e de Fumaça, uma daschung de um ano. Rufus mete medo pelo tamanho, mas é extremamente dócil.

Rodrigo Mello é geólogo, mora em uma casa no São Bento e, sempre que pode, leva os dois cachorros para passeios no Parque ou na Avenida Prudente de Morais, que fica fechada aos domingos até as 13h.

Rodrigo foi um dos primeiros moradores a combater o incêndio na mata no São Bento que chegou rapidamente ao estacionamento da TV Bandeirantes, na Avenida Raja Gabaglia, no mês passado. 

Ainda hoje lamenta a morte de um bando de micos que morava por ali. "Sobraram apenas dois”, conta.

Para o geólogo, as altas temperaturas que estamos vivendo são decorrência de uma mudança climática global, que tem de ser enfrentada por todo o mundo. 

Olhando para o bairro, diz que as áreas verdes que ainda restam têm de ser replantadas e cuidadas. “É preciso regularizar as áreas verdes”, especialmente as em torno das inúmeras nascentes do São Bento.

domingo, 19 de outubro de 2014

Calor leva crianças e pescadores ao lago do parque


O calor saariano de 38 graus, a sensação térmica abafante e um ar sem ventos levaram as crianças do Aglomerado Santa Lúcia a se esbaldarem no lago do Parque da Barragem.

A proibição para nado e a pesca de nada valeram.

Afinal, a água é limpa, vem de nascente na rua Laplace, em frente ao Instituto da Criança, ameaçada pela especulação imobiliária, e sofre apenas pequenos despejos de óleo e sujeira criminosamente feitos por postos de gasolina.


A pesca também é proibida, mas os aposentados do aglomerado não se emendam. Afinal gostam de dar banhos em minhocas, porque há muito não se vê ninguém retirando da água peixinho de qualidade.


sábado, 18 de outubro de 2014

Diana Penna, relações públicas que esbanja simpatia



Diana Penna (foto) é Relações Púbicas, formada pela UNI-BH, com passagens por importantes empresas de comunicação em Belo Horizonte e São Paulo, onde morou por cinco anos trabalhando em publicidade.

A relações públicas agora trabalha num casarão do centro da Capital, inteiramente recuperado e que abriga o mais importante escritório de arquitetura de Minas Gerais, do seu pai Gustavo Penna, vencedor de inúmeros projetos no Brasil e Exterior e que está também elaborando o do Novo Parque da Barragem Santa Lúcia.

Ela dirige o Departamento Comercial, de Comunicação e Relações Institucionais do Escritório. É casada com o empresário Thiago Botelho, sócio da mãe, Mara Maria Botelho, em prestigiosa empresa de bijuterias de luxo, a Mara Maria Design http://www.maramaria.com.br/


Segundo Diana Penna, a Mara Maria Design produz acessórios de elevado padrão de qualidade para o mercado de alto luxo. “Com estilo, esbanjando o melhor da criatividade e do bom gosto, as peças MaraMaria são um verdadeiro triunfo para quem tem personalidade e deseja acessórios com requinte.”