sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Grupo Casare, a boa música dribla a crise e continua unindo casais mineiros


O país está em crise. De confiança, econômica, hídrica, política, greves, faltam produtos, a inflação está retornando. Mas o amor continua em alta. Os casamentos, então, nem se fala.

Pois é no aquecido mercado de casamentos que o Grupo Casare impõe seu ritmo, oferecendo música de qualidades para quem casa em Belo Horizonte e arredores.

Giuliano Fernandes e Fernandes, violonista e violinista, e sua mulher, Sulamita Duarte, pianista e flautista, são bastante requisitados, têm agenda para vários meses e não reclamam, pois atendem, além de casamentos, com apresentações nas igrejas, a ventos de vários tipos, como formaturas, festas dançantes e shows variados.

Giuliano agora até comprou um violino com lâmpadas de led coloridas e tem atuado com DJ em festas mais descoladas.


Sulamita se formou em música da Escola da UFMG e Giuliano na Fundação de Educação Artística. Quem quiser contratá-los: site http://www.grupocasare.com/  ou pelo telefone 31 3567 4736.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

O patins chegaram e já estão rodando pelo parque, com alegria e liberdade

Patrick Bonnereau e Fabiana Ferreira, aulas no Parque da Barragem
Com 32 anos de idade, Patrick Bonnereau, belo-horizontino que carrega um nome francês, herança do avô, nasceu e foi criado na Zona Sul de BH, mais precisamente no Bairro Santo Antônio.

Há 25 anos, leva a vida sobre duas rodas, patinando pelos parques, praças e ruas da capital. Começou menino, aos 11, na Praça da Liberdade. Depois, ganhou direito de vir ao Parque da Barragem sozinho, um lugar de que consegue se lembrar até mesmo antes da inauguração, quando aqui ainda era um canteiro de obras.

Formado em Física pela UFMG, é professor do Colégio Loyola, mas também é mestre de patins e de photoshop. Consegue ser um dedicado professor destas três atividades totalmente distintas.

Alunos de patins ele tem 95 atualmente, e somente não abre mais vagas por falta de horários. E quem quer ter aulas de patinação? São pessoas na casa dos 30 anos, que andavam de patins quando crianças. Mas ele tem alunos de até 60 anos. 

Alguns saem andando na primeira aula; outros, demoram até seis meses para se equilibrarem em duas rodas.
“Quem tem mais condicionamento físico se sustenta mais facilmente sobre os patins”, diz o professor. 

Ele enumera as principais vantagens do esporte: primeiro, a sensação de liberdade de sair pelas ruas da cidade; segundo, o desenvolvimento cardiovascular e, por fim, o esforço livre que o exercício proporciona, já que mexe com dezenas de músculos do corpo.

Em sua terceira aula, Fabiana Ferreira ainda titubeia, embora tenha patinado na infância. Agora, quer voltar a deslizar com rodinha nos pés. Outra aluna, Aline de Moura, já está na quinta aula.

A onda agora, diz Patrick, é urban, ou seja, passear de patins pela cidade. Com uma página no Facebook, o professor tem também um blog, http://bhroller.blogspot.com.br/ com todas as dicas sobre o esporte. Quem quiser saber mais, pode ligar pra ele, pelo telefone 9139-1722. (post Tetê Rios)

Aline de Moura, Patrick e Fabiana Ferreira, alegria e liberdade sobre patins

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Polícia Federal projeta Museu de Ciências Forenses e revigora Cidade Jardim

Superintendente Sérgio Menezes
A Polícia Federal em Minas Gerais vai transformar o prédio abandonado há 13 anos no mais valorizado bairro da Capital no Museu de Ciências Forenses.

Esta é uma iniciativa ousada, criativa, que vai aproximar a Polícia Cidadã com os cidadãos da Cidade Jardim, os belo-horizontinos, e revigorar o bairro em seu urbanismo e beleza, uma vez que o prédio da antiga faculdade de Odontologia vai se harmonizar com a área circundante.

O superintendente da Polícia Federal em Minas Gerais, Sérgio Menezes, apresentou ontem, dia 24, nesta terça-feira, o projeto aos representantes dos moradores dos bairros da Cidade Jardim e Santo Antônio e frequentadores do Parque da Barragem Santa Lúcia, respectivamente Eduardo Calazans, Gegê Angelino e Eustáquio Augusto dos Santos.

O prédio da antiga Escola de Odontologia e terrenos na rua Josafá Belo, 265, foram destinados pela Secretaria de Patrimônio da União para a Polícia Federal instalar seu Museu de Ciências Forenses, um Museu Vivo. 

Que está sendo pensado por museólogos, arquitetos e peritos técnicos da própria PF, cujos laboratórios serão instalados em parte das dependências do museu. Serão laboratórios visitáveis, como existe em alguns países.


Participaram da reunião também os peritos técnicos Gyovany de Faria Gomes, Marcus Vinicius de Oliveira Andrade, Amilton Soares Junior, Eduardo Mendes Cardoso, Alexandre Henrique Sausmikat, Wenderson do Carmo Maia, além do consultor Luis Eguinoa, da empresa Projetos e Gestão Cultural.

Reunião com o superintendente da PF, Sérgio Menezes

Prédio da antiga Faculdade de Odontologia, na Cidade Jardim, que agora vai virar Museu de Ciências Forenses

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Cuidados especiais para o Parque Ecológico do São Bento

O Parque Ecológico do São Bento já existe de fato, está cercado, tem invasão de uma lavanderia comercial que atende aos moradores e já produziu um bando de micos que circulam nas árvores e que chegam à casa paroquial da Igreja do São Bento.

Os moradores do bairro São Bento e delegados do Orçamento Participativo da Regional Centro Sul reuniram-se no sábado, dia 21, para decidir de que forma vão gastar a verba de R$1.391 mil decidida na assembleia de dezembro do ano passado.

Rogério Rezende e Nelson Timponi, presidentes das duas associações de moradores do São Bento que cuidam das questões o bairro, também delegados na OP, estão trabalhando para que o parque ecológico seja organizado de acordo com a vontade dos moradores, com portões abertos às oito da manhã e fechados às 17 horas, caminhos para caminhadas e muitas árvores nativas da floresta atlântica, natural da área.


As árvores existentes foram plantadas há anos, sem qualquer planejamento, mas são as que abrigam hoje os bandos de micos e maritacas avistadas quase que diariamente na região.

Rogério Rezende e Nelson Timponi cuidam com zelo e competência dos interesses dos moradores do bairro São Bento (ao fundo o Parque Ecológico do São Bento)
A lavanderia funciona nesta construção, em área do Parque Ecológico, e consome muita água

Os micos já circulam pelas árvores do Parque Ecológico do São Bento

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Alice, dreads e tatoos a caminho da Noruega

Impossível não notar Alice Costa (fotos), quando ela desce do Aglomerado Santa Lúcia para o trabalho, todas as manhãs, e corta caminho pelo Parque da Barragem, rumo ao Centro de BH.

Com piercings, tatuagens, botons, boots, destroyed jeans, a calça jeans detonada ou rasgada, e os enormes dreads nos cabelos fazem da jovem de 20 anos uma figura ímpar entre os caminhantes matinais do Parque. 

“Aqui é minha passagem”, explica.

 Desenhista nata, desde pequena fazia seus rabiscos. Aos 15 anos, a artista autodidata montou o seu estúdio de tatuagem no Edifício Dantés, no Centro da capital. O sucesso chegou, tornou-se conhecida e respeitada.

Os planos da jovem empreendedora são ousados. Depois de “fechar” os dois braços de um norueguês com seus desenhos exóticos, ela decidiu ser tatuadora na Noruega, o país com o maior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do mundo.

Como por lá o inglês é língua corrente, matriculou-se num curso particular e já consegue se comunicar na língua universal. Em novembro, muda-se para Oslo, onde já tem vários contatos para montar o seu estúdio.

Até lá, continua fazendo suas tatoos por aqui, com atendimentos marcados pelo telefone 7571-0260. 

A única exigência é que a pessoa tenha mais de 18 anos. “Menor de idade eu não tatuo”, explica, com firmeza. (post Tetê Rios)


domingo, 22 de fevereiro de 2015

O Melhor Lance, amor, arte e suspense

Cinema em Casa

E A Santos


“O Melhor Lance” é uma caprichada produção de 2013, de 13 milhões de euros, escrita e dirigida por Giuseppe Tornatore, vencedor de Oscar, que merece ser vista.

Já está na locadora e nos transporta para um mundo sofisticado de leilões londrinos, obras de arte, amor, suspense e um desfecho surpreendente.

Virgil Oldman (Geoffrey Rusch) é um velho e excêntrico leiloeiro, rico, solteirão e esperto o suficiente para arrematar para si mesmo determinadas obras de arte. 

Oldman é contratado por rica herdeira, jovem, bela, solitária, que, por alguma razão, (talvez uma doença?), se recusa a aparecer em público.


Robert (Jim Sturgess), um mecânico tipo faz tudo ajuda Oldman a recuperar partes mecânicas encontradas na mansão da herdeira solitária, Claire, Sylvia Hoecks, e vira seu confidente sobre a melhor forma de este amor prosperar.

*Este vídeo está disponível para locação na Star Vídeo, praça José Cavalini, tel 3297 3288

sábado, 21 de fevereiro de 2015

A fisioterapeuta Lidiane, com saudades da terrinha


Mineira de BH, Lidiane Lima (foto) mudou-se para Fortaleza há um ano e meio. Há duas semanas mata as saudades de casa, com passeios diários pelo Parque da Barragem com o seu shitsu Gudi, que ficou por aqui.

Formada em Fisioterapia pela UFMG, ela fez mestrado e doutorado e passou em um concurso para a Universidade Federal do Ceará, onde dá aulas.

Já se acostumou com o Nordeste, ama a capital cearense, as praias, o sol, mas sente falta da terrinha, e por isto vem para cá de dois em dois meses, para rever a mãe e o irmão, que continuam morando no Vila Paris.

“Quando a gente se muda é que vê como BH é organizada. O Nordeste ainda é muito atrasado”, reconhece a professora

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Decida como será o Parque Ecológico do São Bento. Participe da reunião


O Parque Ecológico do São Bento, aprovado no Orçamento Participativo de dezembro do ano passado, com uma verba de R$1 milhão, começa a ser discutido neste sábado, dia 21, a partir das 9h30m, no salão paroquial da Igreja do São Bento.


Moradores do São Bento e bairros adjacentes, delegados e suplentes escolhidos na última reunião vão iniciar as discussões sobre como será o parque juntamente com o pessoal da Prefeitura, do Orçamento Participativo, e o delegado nato Rogério Rezende, que fará um apanhado das sugestões já colhidas.